Geral

Servidores da Segurança Pública - policiais militares, civis, rodoviários federais e estaduais e agentes penitenciários fazem ato contra as reformas em Brasília
25/05/2017

Atendendo a convocação da UPB - União dos Policiais do Brasil, a Aprasc foi a Brasília com uma caravana. O grupo chegou  na manhã da quarta-feira, 24 de maio, para participar do ato contras as Reforma da Previdência (PEC 287/16) e Trabalhista e Por Nenhum Direito a Menos. Mais de 200 mil de trabalhadores de todos os estados do país estava presentes.

 

Os dois ônibus com 82 pessoas entre diretores, associados, apoiadores e familiares de todas as regiões de Santa Catarina saíram de Florianópolis e Lages, na noite de segunda-feira, 22. Estão na caravana policiais e bombeiros da ativa, da reserva, e familiares e esposas de praças que fizeram parte do movimento Mulheres Que Lutam, que em 2008 protagonizaram a maior paralisação da Polícia Militar em busca de salários dignos para a categoria.

 Junto de centenas de trabalhadores da segurança pública e da União dos Policiais do Brasil (UPB) estivemos no gramado em frente ao Congresso, mas a concentração foi dispersada diversas vezes com bombas de gás lacrimogênio e spray de pimenta 

Confira na transmissão ao vivo feita aqui pela nossa página).as palavras do presidente da Aprasc, Edson Fortuna:


Ao longo de 30 horas de viagem,surgiram muitas lembranças de outros momentos da história da Aprasc em que estivemos nas ruas para defender e conquistar nossos direitos. Como em qualquer outro segmento, sabemos que as condições de trabalho e de vida dos praças melhoraram graças à luta de muitos aprasquianos e aprasquianas. Hoje, ocupamos Brasília para defender não só os nossos, mas os direitos de todos os brasileiros e brasileiras.

Mesmo com os escândalos recentes e rejeição pela maior parte da população, o governo federal pretende seguir com a "tramitação normal" das "reformas" a qualquer custo (confira as declarações do ministro Henrique Meirelles à mídia). Nesta terça, 23, mesmo diante de protestos, o texto da Reforma Trabalhista foi apresentado pelo relator na Câmara. Um Congresso e um governo abarrotado de escândalos de corrupção não têm moral para votar e aprovar "reformas" dessa magnitude e que retiram direitos históricos.

Não vamos pagar a conta de uma crise criada por governos corruptos com desvios de verbas da Seguridade Social que deveriam ser destinadas à nossa aposentadoria. É um escárnio com os trabalhadores deste país a tentativa de retirar direitos justamente no momento em que surgem escândalos diários no noticiário, comprovando que a roubalheira foi protagonizada pelos mesmos personagens que agora tentam empurrar a conta da crise nas costas da população. 
O rombo na previdência é uma farsa: Não à PEC 287! Não à Reforma Trabalhista! Pela retirada imediata destes projetos! Ocupar Brasília: Por nenhum direito a menos!

A Aprasc esclarece que não entra no mérito do #foratemer/#ficatemer. Nosso único objetivo nesta viagem é defender os direitos dos praças e de seus familiares – que representam os trabalhadores brasileiros. Nossa pauta continua sendo por nenhum direito a menos, independentemente do governo de plantão.

Notícias Relacionadas
    Galeria de Fotos
    [ Últimas notícias ]
    POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
    • (48)3223-2241 3039-0609

    Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

    Horário de funcionamento
    Segunda à sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h