PMs do 7º BPM salvam jovem de tentativa de suicídio em São José

Geral

NÃO A INCLUSÃO DOS MILITARES ESTADUAIS NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA
11/02/2019

Somos uma categoria diferenciada, exercemos atividade de risco, conforme a Constituição Federal/1988, particularidade esta que nos distingue das demais categorias de servidores públicos. Esse também é o entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal, quando do julgamento da ADI 3817/2006-DF;

Trabalhamos nas ruas, na linha de frente. Não somos policiais de gabinete. Expomos diariamente nossa integridade física a risco no exercício da atividade, com dedicação integral, exclusiva e à mercê de iminente perigo de morte ou de invalidez permanente. Da mesma forma, os bombeiros estão expostos constantemente a situações de alto risco;

Defendemos a sociedade sacrificando a própria vida. Brasil é o país do mundo onde mais se matam policiais, uma média de 500 policiais por ano (Fórum Brasileiro de Segurança Pública);

Temos uma expectativa de vida bem abaixo da expectativa do restante da população, que é de 70 a 80 anos. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, a expectativa de vida do policial varia de 52 a 58 anos, incluindo nesse universo de pesquisa e estudos os policiais militares, civis, federais e rodoviários federais. Tal quadro revela a disparidade entre a expectativa de vida dos policiais e a dos demais servidores;

A prevalência de suicídios entre policiais no Brasil é cerca de três vezes maior do que na população em geral. A taxa de suicídios é de 15,3 para cada 100 mil policiais, enquanto que da população em geral é de 5,5 (estudo do FBSP/2018);

O estado de tensão, o desgaste físico e emocional são constantes e acabam gerando diversos prejuízos à saúde e à qualidade de vida, dentre eles, estresse. Além das pesadas atividades que realizam, a sobrecarga de trabalho também acaba implicando na saúde física e mental de nossos profissionais. No período de 2014-2016 estiveram em licença para tratamento de saúde 4.392 policiais militares e bombeiros militares de Santa Catarina, conforme dados da DSPS/PMSC;

Não temos e não queremos privilégios. Aliás, não temos quase nada de benefício especial. Não temos direito a horas extras ou adicionais de qualquer tipo, sem carga horária estipulada, sem fundo de garantia por tempo de serviço! Não temos insalubridade, nem adicional de periculosidade. 

Capitão Bolsonaro: cumpra a promessa que nos fez em campanha! Não mexa no nosso tempo de serviço, não nos inclua na reforma da previdência! nós vamos cobrar, juntar todos os praças, todas as associações da categoria, para ir até o senhor cobrar respeito à promessa de campanha, respeito à nós praças, que damos nossa vida para salvar a vida dos cidadãos! 

Comandante Moisés: diga não à inclusão dos militares estaduais na Reforma da Previdência!

 

 

 

[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241 3039-0609

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda à sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h