APRASC recebe diploma de Amigo da ANVFEB

Geral

3º sargento Nilton César Facenda fala dos desafios como vice-presidente da APRASC
29/04/2019

Policial militar desde 1994, o 3º sargento Nilton César Facenda, vice-presidente da APRASC, tem conversado com os associados em todas as regiões e diz que o principal ponto cobrado nos primeiros cem dias de gestão é a reposição das perdas salariais. Seguindo com a série de entrevista que estamos realizando com os diretores da associação, Facenda, lotado no Oeste de SC, contou que os desafios são enormes.

Segundo ele, é preciso ter união e a empatia de se colocar no lugar do outro diretor antes de apenas criticar sem argumentos. “Os desafios são imensos. A APRASC passou por várias diretorias. Estamos há quase 6 anos sem sequer receber o reajuste das perdas inflacionárias e este assunto é bastante cobrado da gente. Os aprasquianos estão querendo saber quando vamos conseguir a reposição das perdas salariais. Também há outras demandas como os entraves com a PGE, a questão do CTISP, entre outros pontos. Nosso presidente não para, está sempre em busca de soluções.”

A demanda de trabalho na APRASC é muito grande e a rotina como diretor não é fácil, diz ele. “Muitos colegas nos procuram querendo saber das nossas ações. O trabalho como diretoria consome bastante tempo, não só percorrendo as regiões, como também realizando reuniões com o governo, deputados, entidades parceiras na luta de classe, comandos da PMSC e do CBMSC, além dos nossos grupos de whatsapp”, ressalta.

 Facenda ainda argumenta que gostaria de fazer muito mais. Mas, muitas vezes, isso não depende só da diretoria. “Estamos nos esforçando ao máximo para poder atender a todos da melhor forma possível. Respondemos prontamente ao associado quando temos a resposta sobre os pedidos recebidos deles”.

De acordo com ele, outra demanda agora é o atendimento jurídico. “Todas as regiões do Estado já têm os escritórios regionais definidos. Houve trocas em locais em que os associados entenderam haver necessidade. Mas quem escolheu os advogados foram os associados, dando total lisura e transparência ao processo”.

Sobre a escala 24x48h do bombeiro militar, classifica a enquete feita pela APRASC no APP como importante, uma oportunidade para os praças bombeiros manifestarem sua opinião. “É um grande passo desta diretoria dar a possibilidade de ouvir o maior número de colegas a um custo zero. Nossos guerreiros bombeiros militares devem participar para que possamos saber a posição da maioria. E este aplicativo traz o meio mais eficaz e prático para fazê-lo.

Facenda informou que a APRASC fará uma assembleia geral em breve para levar aos associados a prestação de contas das ações tomadas desde o início da gestão e votar as pautas prioritárias para dar andamento aos trabalhos.

“O presidente Pawlick está trabalhando muito, fazendo um excelente trabalho, buscando a união dos praças. Conversamos bastante sobre a agenda de trabalho e ele ouve com atenção a cada pedido, a cada sugestão. É assim que temos feito, trabalhamos por todos e para todos”, finaliza Facenda.

Galeria de Fotos
[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda a sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h