Policiais Militares do 1º BPM fazem aparição surpresa no aniversário de um fã do PPT

Geral

Comissão da Câmara de Vereadores de Joinville debate implantação do Ctisp em órgãos municipais
30/10/2019

A diretoria da APRASC participou, nessa terça-feira (29/10), da reunião da Comissão de Proteção Civil e Segurança Pública da Câmara de Vereadores de Joinville para tratar da implantação do Ctisp na prefeitura e Câmara municipal. Joinville é pioneira no pedido desde que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou, em agosto deste ano, projeto de lei complementar (PLC) autorizando este serviço em prefeituras e câmaras de vereadores. O presidente da Comissão é o sargento da Policia Militar e aprasquiano, Richard Harrison Chagas dos Santos.

O PLC foi convertido na lei complementar 745/2019, sancionada em setembro pelo governador Carlos Moisés da Silva. Até então, o projeto de lei que criou o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública do Estado só autorizava o trabalho nos poderes do Estado (Executivo, Legislativa, Judiciário, MP e Tribunal de Contas).

Pela APRASC, participaram da reunião o presidente, subtenente RR João Carlos Pawlick; o vice-presidente Regional Norte da associação, sargento Ezequiel Queiroz; o diretor sargento Geizon Rodrigo da Silva e o advogado Leonardo Borchardt, do escritório jurídico central. Pela Polícia Militar, estiveram presentes o major Guilherme Ricardo Bez, responsável pelo Ctisp no Estado, e o coronel Luciano Walfredo Pinho, chefe da Diretoria de Pessoal da PMSC.

O diretor Ezequiel Queiroz ressalta que muitos militares da reserva, tanto da PM quando bombeiros militares, têm manifestado o desejo de integrar o Ctisp.

“Os policiais e bombeiros da reserva poderão reforçar a segurança em áreas necessárias, onde hoje há apenas vigilantes. Quem está na reserva já tem toda uma experiência de atuação na segurança pública e somará, facilitando o trabalho. O presidente Pawlick afirmou que a APRASC acompanhará de perto para dar todo o apoio necessário aos policiais e bombeiros militares que querem retornar pelo Ctisp”, afirma o sargento Queiroz.

Conforme o diretor Queiroz, só na região Norte, ele já foi procurado por 15 militares, entre PMs e bombeiros da reserva, para integrar o Ctisp. Segundo ele, o chefe da Diretoria de Pessoal da PMSC, coronel Luciano Pinho, informou que há hoje cerca de 200 policiais militares no Estado interessados em voltar a trabalhar pelo Ctisp.

Em agosto deste ano, foi aprovado no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Alesc) em segundo turno e em redação, o projeto de lei complementar (PLC) que autoriza os municípios a utilizarem policiais e bombeiros militares da reserva que integram o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (Ctisp). Trata-se do PLC 7/2019, de autoria do deputado Nazareno Martins (PSB), que foi transformado na Lei Complementar n° 745/2019, alterando a Lei Complementar 380/2007, que instituiu o CTISP. De acordo com a proposta, as prefeituras poderão celebrar convênio com o Estado para utilizar policiais e bombeiros da reserva que integram o Ctisp para assessoria e guarda nas sedes dos poderes municipais. 

Para o presidente da APRASC, subtenente RR João Carlos Pawlick, o projeto aprovado é importante para o quadro do Ctisp. “Amplia as vagas e permite aos contratados que atuem dentro de seus municípios. Ganha também a sociedade, que passa a ter um serviço de excelência prestado por quem tem toda a experiência adquirida durante o tempo de serviço na ativa”. Pawlick também salientou o apoio do setor jurídico da APRASC a todos os associados abrangidos pelo PLC. 

Os diretores da APRASC também aproveitaram para conversar com o coronel Pinho sobre tentar um decreto junto ao governador para melhorar a diária da operação veraneio.

Galeria de Fotos
[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda a sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h