Policiais Militares do 1º BPM fazem aparição surpresa no aniversário de um fã do PPT

Geral

APRASC cobra isonomia na questão da Iresa para a segurança pública
05/11/2019

Surpresa e indignada com a notícia relativa à incorporação da Iresa apenas para a Polícia Civil, a diretoria da Associação de Praças do Estado de Santa Catarina, a APRASC, reuniu-se nessa terça-feira (05/11) com o líder do governo, deputado Maurício Eskudlark, para cobrar uma atenção igualitária do Governo do Estado para a segurança pública.

Ao promover a incorporação da Iresa só para os policiais civis, o Estado perde a oportunidade de acenar para todos os agentes de segurança pública, avalia o presidente da APRASC, subtenente RR João Carlos Pawlick. “A APRASC, que representa cerca de 14 mil associados, entre policiais e bombeiros militares, exige respeito e tratamento igualitário”, destacou ele, cobrando a incorporação da Iresa também para os militares. “Temos policiais que, mesmo doentes, não tiram licença, pois sabem que perderão benefícios”, frisou ele.

Eskudlark ressaltou que a Polícia Civil está sofrendo com problemas referentes à desaposentação e perda do Iresa na aposentadoria, mas entende a importância de atender toda a segurança pública. Ele se comprometeu em trabalhar pela incorporação da Iresa pela PC e militares de forma conjunta. Também irá articular uma reunião com o secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, para discutir o assunto, com a presença da APRASC.

Já o tesoureiro e diretor administrativo, subtenente RR Pedro Paulo Rezena, reforçou a luta pela reposição inflacionária, cujas perdas chegarão em 42%, em janeiro de 2020. “Esse tema é urgente e não podemos ficar à espera da reforma da previdência enquanto a simetria salarial em Santa Catarina já começa a ser modificada, ocasionando grande insatisfação entre os militares estaduais”.

Também participaram da reunião o coordenador de Comunicação da APRASC, cabo RR Arlindo Polli Neto, o diretor regional da Grande Florianópolis, soldado Walter Teixeira, e advogado do escritório jurídico central, Leonardo Borchardt.

Veja o vídeo da reunião:

 

Leia na íntegra a Carta aos Associados:

Carta aos Associados

 

A Associação de Praças do Estado de Santa Catarina, APRASC, manifesta surpresa e indignação diante da notícia divulgada pelo líder do governo, deputado Maurício Eskudlark, neste final de semana, anunciando o privilégio na questão ao IRESA apenas para a Polícia Civil. 

Entende que a Polícia Civil enfrenta problemas sobre a desaposentação e perda do IRESA, mas a inobservância às problemáticas dos militares é insustentável. 

Ao incorporar o IRESA, os policiais civis terão distinções exclusivas, sendo que o acordado, inicialmente, junto ao Governo do Estado, era que qualquer incorporação seria para todos e não só para uma categoria. Partindo desse princípio, o Governo do Estado criará uma celeuma maior do que já existe dentro da Secretaria da Segurança Pública. 

Reforçamos também a nossa luta pela reposição inflacionária, cujas perdas chegarão em 42%, em janeiro de 2020. Esse tema é urgente e não podemos ficar à espera da reforma da previdência enquanto a simetria salarial em Santa Catarina já começa a ser modificada, ocasionando grande insatisfação entre os militares estaduais. 

Por fim, a APRASC reforça que, sendo a maior entidade da categoria no Brasil, com mais de 14 mil associados, continuará firme na luta pelos direitos dos policiais e bombeiros militares, e não admitirá a distinção pretendida. 

Aos deputados estaduais, a APRASC solicita suporte na interlocução com o Governo do Estado para que nenhuma categoria tenha atenção desigual. Todos os profissionais da segurança pública merecem respeito e atenção. 

Florianópolis, 05 de novembro de 2019 

Diretoria da APRASC 

Gestão 2028/2021

 

Galeria de Fotos
[ Últimas notícias ]
POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES LUTANDO PELA SEGURANÇA DA SOCIEDADE
  • (48)3223-2241

Associação de Praças de Santa Catarina - Rua Raul Machado, 139 Centro - CEP: 88020-610 - Florianópolis/SC

Horário de funcionamento
Segunda a sexta-feira 8h às 12h e 14h às 18h